Oasys Cultural
Pesquisa sem resultado

BLOG

1 2 3 4 5
Godofredo de Oliveira Neto: segunda edição na França

15 de abril de 2016

Pesquisas e viagens para encontrar Zenóbia

Livros podem surgir de inspiração ou investigação, cada escritor tem seu método. Para Clarisse Leal, o interesse místico conduziu a pesquisas sobre religiões pagãs, Egito Antigo, a Biblioteca de Alexandria e a figura histórica de Zenóbia de Tadmor. Com esses dados aliados à técnica ficcional, a autora criou o romance fantástico O mistério oculto na Terra Negra (como o Egito era chamado antigamente). A autora apresenta a obra e bate papo com o público neste sábado, 16 de abril, às 15h na Biblioteca Parque da Rocinha.

 

Quais assuntos a cativaram para que escrevesse um romance fantástico sobre o Egito Antigo?

 

Tudo começou pelo meu interesse pelo Hermetismo e as sete leis herméticas, pela antiga escola Olho de Hórus e todo o misticismo envolvendo o Egito Antigo. Minhas pesquisas me levaram a descoberta de papiros do século XIX que relatam como essas religiões eram praticadas e ainda continham encantamentos, fórmulas mágicas, hinos e outras curiosidades. A protagonista é Zenóbia, que governou Palmira – atual Síria – de 269 a 274 d.C, conhecida como ‘rainha guerreira’ por suas habilidades a cavalo e sua resistência às longas marchas com os soldados.

 

Você empreendeu várias viagens com o propósito de obter informações para o livro. Por onde andou?

 

Fui a Nova Iorque visitar a biblioteca e a livraria da Sociedade Teosófica de lá, onde adquiri o livro Hermetic Magic de Stephen Edred Flowers, muito importante para o plot inicial do livro. Visitei ainda a Biblioteca Pública de Nova Iorque e o Metropolitan Museum, onde há uma coleção fantástica de arte egípcia. Minha pesquisa não seria completa se não investisse em uma viagem ao Egito, onde visitei as pirâmides perto do Cairo e a nova Biblioteca de Alexandria. No Brasil, pesquisei nas bibliotecas do Museu de Astronomia e Ciências e Afins, Museu Nacional da Quinta da Boa vista e Real Gabinete Português de Leitura, no Rio de Janeiro.

 

Ao utilizar uma personagem real como a Zenóbia, como conciliar as informações históricas e a ficção?

 

É importante frisar que existem algumas biografias de Zenóbia conflitantes entre si, devido às dificuldades que os historiadores tiveram em encontrar dados concretos sobre sua vida. Assim, essas biografias são romanceadas. Utilizei esses dois livros como base para trabalhar livremente.

 

Nas sociedades pagãs de antigamente, as mulheres eram as portadoras da sabedoria das ervas medicinais e de conhecimentos mágicos. Como era essa ligação entre o feminino e as artes mágicas?

 

No Egito antigo, tanto os homens como as mulheres viviam em templos e praticavam sua arte e religião como magos e sacerdotisas. Na Idade Média, a igreja católica empreendeu as Cruzadas com o objetivo de disseminar o cristianismo e eliminar de vez toda religião considerada pagã. A ligação das mulheres com a magia passou a ser um estigma e um pretexto para exterminar as mulheres sabedoras das artes mágicas, que passaram a ser consideradas bruxas. Na prática, tanto homens quanto mulheres são capazes de desenvolver seus poderes e encontrar o que de mais poderoso está escondido em si.

 

Quais autores te inspiraram a escrever?

 

O autor que realmente me conclamou a escrever foi Stephen Edred Flowers, com seu livro Hermetic Magic. Mas muitos outros autores me auxiliaram, como Christian Jacq, com sua fabulosa série sobre Ramsés, que conta com detalhes a vida no Egito Antigo, e Paulo Coelho, com o livro O Alquimista, que mostra de maneira leve os segredos do deserto, a alquimia e a própria magia.

 

Você acredita que o desenvolvimento rápido do Egito em uma época remota foi devido a conhecimentos provenientes de fontes extraterrestres?

 

Eu concordo com Willian Shakespeare quando afirma que “Há mais mistérios entre o céu e a terra do que supõe nossa vã filosofia”. Na trama de O mistério oculto na terra negra, novos conhecimentos são adquiridos através do contato do homem com um misterioso objeto vindo do céu. Deuses, extraterrestres, gigantes… Quem sabe?

 

Está trabalhando em um novo livro? Qual tema?

 

No momento estou desenvolvendo uma trama de ficção e mistério que se passa na cidade de Nova York.

José Fontenele