Oasys Cultural
Pesquisa sem resultado

Escritores para feiras de livros

Ana Maria Gonçalves

Nasceu em Ibiá, Minas Gerais, em 1970. Abandonou a publicidade para se dedicar à literatura. Seu primeiro livro foi o romance Ao lado e à margem do que sentes por mim, de 2002. Em 2006 lançou Um defeito de cor (Record), romance histórico que narra a vida da escrava Kehinde, capturada na África e trazida para o Brasil em um navio negreiro. Em Salvador, ela se casa com um português e participa da revolta dos Malês, entre outras aventuras que cobrem 90 anos de História. Este livro revela, com riqueza de detalhes, aspectos pouco conhecidos da cultura e religiosidade africana no Brasil e na África. Um defeito de cor venceu o Prêmio Casa de las Américas (Cuba), foi finalista de alguns prêmios nacionais e eleito pelo jornal O Globo um dos 10 melhores romances da década. Tem contos em antologias publicadas em Portugal e na Itália. Em 2013, foi condecorada pelo governo brasileiro com a comenda da Ordem de Rio Branco, por serviços prestados ao país por sua atuação anti-racista. Morou por sete anos nos Estados Unidos e foi writer-in-residence nas universidades de Tulane (onde Um defeito de cor é parte do cânone para formandos em Português), Stanford e Middlebury. Ministrou palestras e cursos em várias outras universidades do país, sobre escravidão e relações raciais. Atualmente vive em Salvador, Bahia, onde, além de pesquisar e escrever, ministra cursos livres e workshops sobre temas relacionados ao período escravagista brasileiro e relações etno-raciais.      

ESCRITORES